Nessa situação, as fissuras visualizadas na fotografia deste post estão presentes no revestimento de piso da cobertura de um edifício, e foram originadas devido à variação de grau de temperatura (retração térmica).

Os elementos e componentes de uma construção estão sujeitos a variações de temperatura, sazonais e diárias. Essas variações repercutem numa variação tridimensional dos materiais de construção (dilatação e contração); os movimentos de dilatação e contração são restringidos pelos diversos vínculos que envolvem os elementos e componentes, desenvolvendo-se nos materiais, por este motivo, tensões que se forem superiores à tensão de ruptura do elemento, poderão provocar o aparecimento de fissuras.

As movimentações térmicas de um material estão relacionadas com as propriedades físicas do mesmo e com a intensidade da variação da temperatura, enquanto que a magnitude das tensões desenvolvidas é função da intensidade da movimentação, do grau de restrição imposto pelos vínculos a esta movimentação e das propriedades elásticas do material. Inclusive, o alto módulo de deformação do revestimento influenciou no aparecimento destas fissuras.

Quer um diagnóstico preciso para algum problema em seu imóvel? Ligue para +55 (84) 99645 8500 ou nos envie uma DM, a Engegrout está pronta para lhe atender.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *